Inquérito sobre casos de miíase por Cochliomyia hominivorax em animais de pequeno porte na cidade de Ponta Grossa - PR no ano de 2017.

  • Carina Zappia Barcik Centro de Ensino Superior dos Campos Gerais
Palavras-chave: Miiase, Bicheira, Cochliomyia hominivorax

Resumo

Realizou-se um inquérito para o levantamento de dados numéricos da ocorrência da miíase por Cochliomyia hominivorax em animais de pequeno porte, enfatizando as espécies mais comuns, sendo elas caninos e felinos em três clínicas veterinárias do município de Ponta Grossa - PR no ano de 2017. Foi realizado com intuito de identificar a espécie mais acometida, a variedade da patologia, podendo esta ser, cutânea ou cavitária, os locais do corpo mais atingidos nos pacientes, e visando também a forma de tratamento clínico e medicamentoso utilizado para tal patologia. Dentre todas as clínicas envolvidas no inquérito apenas uma relatou casos de miíase em felinos, sendo assim considerados, os caninos mais propensos a apresentar a enfermidade. Todas as clínicas confirmaram que os pacientes com maior frequência da doença foram os cães, relataram também que a maioria dos indivíduos não apresentavam raça definida, vulgarmente conhecidos como vira-latas. O tratamento inicial adotado para a resolução do problema foi basicamente o mesmo, onde realizaram a higienização do local acometido pelas larvas, e as divergências ocorreram nos medicamentos indicados para uso após a retirada das mesmas.

Publicado
2020-09-24