INDUÇÃO DE ENRAIZAMENTO DA CULTURA DA Muscadinia rotundifolia

  • Salomão Bucher Pinheiro Centro Universitário Vale do Iguaçu
Palavras-chave: Uva. Estacas. Ambientes de Cultivo. Sobrevivência.

Resumo

O trabalho teve por objetivo avaliar a influência na sobrevivência e enraizamento das estacas lenhosas de uva com diferentes indutores como, extrato de cacto, ácido indolbutírico (AIB) e estacas com e sem raspagem, separadas em dezoito tratamentos, cada tratamento com um tipo de indutor, assim analisando a quantidade de estacas que obteve sucesso no enraizamento por tratamento e definindo qual deles será de forma mais eficiente. Assim, conduziu-se o experimento em uma propriedade particular localizada no município de Caçador - SC, no ano de 2020. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, no esquema fatorial 3x6, as unidades experimentais feitas para o ambiente de cultivo foram caixas de 66 cm de comprimento e 39 cm de largura, sendo no total três ambientes de cultivos, cada ambiente com duas caixas, primeiro ambiente contendo duas caixa com areia, segundo ambiente com duas caixas de substrato comercial e terceiro ambiente com duas caixas preenchidas com solo, nessas foram transplantadas estacas da cultivar Muscadinia rotundifolia. Os indutores foram aplicados em estacas com e sem raspagem e transplantadas nos tratamentos dos ambientes de cultivo. As estacas foram avaliadas a cada quinze dias, e realizado um relatório apresentando uma média tanto na sobrevivência das estacas quanto no seu enraizamento, em cada tratamento. O experimento teve a avaliação final após oitenta dias o transplante, as estacas foram avaliadas em questão da sua sobrevivência, a adição de indutores como ácido indolbutírico e extrato de cacto não influenciou positivamente na questão do enraizamento.

Publicado
2021-07-06