Acidente Ofídico em Equino

Relato de Caso

  • Ana Julia Marega Bello Uniguaçu
  • Josielen Malschitzky Uniguaçu
Palavras-chave: Ofidismo, Hemorragia, Equino, acidente ofídico, picada de cobra

Resumo

Acidentes ofídicos em equinos são muito frequentes nas áreas rurais, principalmente porque estes animais são comumente criados soltos a campo ou pastos. No Paraná cerca de 70% dos acidentes são causados por serpentes do gênero Bothrops (jararaca), geralmente encontradas em locais mais úmidos. Nos equinos a picada acontece principalmente na região da cabeça, como lábios, focinho e pescoço, pois abaixam a cabeça na tentativa de reconhecer o ser estranho que está ali. Relata-se um acidente ofídico em um equino de 3 anos e 6 meses de idade, sem raça definida, no município de União da Vitória, Sul do Paraná. O caso ocorreu em setembro de 2019 e o paciente foi levado para a Clínica Veterinária Escola Uniguaçu, apresentando odor fétido provindo das vias aéreas, edema da região da face e dispneia, observou-se duas lesões no focinho e regiões cianóticas no local, taquicardia, taquipneia, desidratação, hipertermia e também hemorragia em regiões ventrais na musculatura. O veneno de serpente causa distúrbios de coagulação, dificultando ainda mais o tratamento, levando a um prognostico reservado ou ruim. O animal, apesar de extremamente debilitado, respondeu de forma satisfatória ao tratamento intensivo, tendo uma melhora significativa após 16 horas iniciais, restabelecendo suas funções vitais, sendo possível o mesmo ter alta após 5 dias. O presente trabalho tem por finalidade relatar procedimentos adotados no atendimento em um animal picado por serpente, sobre a importância no rápido diagnóstico e práticas corretas as quais levaram ao sucesso do tratamento.

Publicado
2021-06-29