Aleitamento materno como fator protetor da obesidade infantil

  • Poliana Silva Oliveira Faminas-BH
Palavras-chave: obesidade infantil; criança; amamentação; aleitamento materno

Resumo

A obesidade é um grave problema de saúde pública e sua prevalência em crianças está aumentando gradativamente nos últimos anos. Tal situação torna-se preocupante, pois a obesidade é uma comorbidade que condiciona o desenvolvimento de outras doenças como diabetes, hipertensão arterial, doenças respiratórias e cardiovasculares, interferindo na qualidade de vida das crianças. O aleitamento materno vem sendo descrito como um fator protetor para o desenvolvimento do sobrepeso e obesidade nas crianças, pois é nos primeiros anos de vida que a criança desenvolve suas primeiras experiências nutricionais. Esse fato torna-se evidente principalmente quando a amamentação for exclusiva por um período maior do que três meses.  A amamentação materna traz inúmeros benefícios a curto e a longo prazo, tanto para a mãe quanto para o lactente, e sobretudo protege contra a obesidade no futuro devido a fatores metabólicos e hormonais que estão associados. No entanto, ainda hoje, o aleitamento materno exclusivo possui baixa adesão, e diversos fatores implicam na interrupção precoce. Portanto, é necessário que essa prática seja incentivada devido aos benefícios que estão relacionados a ela.

Publicado
2019-12-31