ANÁLISE DA PRESENÇA DE EMAGRECEDORES SINTÉTICOS EM FITOTERÁPICOS COMERCIALIZADOS NAS FARMÁCIAS E NO MERCADO INFORMAL DAS CIDADES DE UNIÃO DA VITÓRIA-PR E PORTO UNIÃO-SC

  • Letícia Nakonieczny Uniguaçu
  • Silvana Harumi Watanabe Uniguaçu
  • Drielly Nayara Olekszyszen Salin
Palavras-chave: Fitoterápico. Mercado Informal. Adulterações de Medicamentos.

Resumo

O sobrepeso e a obesidade são problemas de saúde a nível mundial. O tratamento se resume em atividades físicas e dieta balanceada. As medicações alopáticas são associadas na falha desses, e geralmente são anorexígenos ou psicotrópicos. Os fitoterápicos são medicamentos utilizados para o emagrecimento lento e gradativo, geralmente sem aconselhamento de profissionais. Esses possuem excelentes resultados e são seguros. Porém, há relatos de fitoterápicos adulterados com outros princípios ativos, gerando sérios efeitos adversos. Esse trabalho analisou a possível presença de alguns emagrecedores sintéticos em fitoterápicos comercializados em farmácias de manipulação, comercial e mercado informal das cidades de União da Vitória-PR e Porto União-SC, por análise qualitativa dos métodos de CCD e CLAE. Foram selecionados fitoterápicos comercializados em farmácias (magistrais e de dispensação) e no mercado informal de União da Vitória-PR e Porto União-SC. Não foram encontrados os emagrecedores nas amostras, porém não se pode afirmar que essas não estão adulteradas por outros fármacos. Os fitoterápicos da amostra seguem erroneamente a RDC 27/2010, que dispõe apenas sobre alimentos. Um dos medicamentos adquiridos no mercado informal está proibido desde 2016 pela ANVISA. É essencial que os profissionais da saúde, principalmente os farmacêuticos, informem e conscientizem a população sobre os perigos dos medicamentos do mercado informal. A segurança desses não é garantida quando adquiridos sem procedência, tornando-se um perigo eminente para a saúde de seu usuário.

Publicado
2019-12-31