O CONSUMO DE CHÁS E SUA RELAÇÃO COM HEPATITE FULMINANTE

REVISÃO DE LITERATURA

  • Daniela Silva Galo FAMERP- Hospital de Base
  • Aline Paterlini Araújo dos Santos
  • Lucas Lidercio Manduca
  • Gabriel Ravazzi dos Santos
  • Leticia Fernanda Muller
Palavras-chave: doença hepática fulminante, chás, fígado

Resumo

O fígado é a maior glândula do organismo, apresenta diversas funções, pode ser acometido por inúmeros fatores, na qual alguns pacientes apresentam maior predisposição quando comparados a outros. Esse órgão pode ser comprometido e evoluir para uma falência hepática aguda e dessa para a forma fulminante, caracterizada como uma síndrome complexa que reflete deterioração da função hepática de forma rápida e progressiva com alto risco a vida, com necessidade na maioria das vezes de transplante hepático. Um grande fator de risco tem relação com o uso de chás, como o chá verde. Esse pode causar lesão hepática geralmente do tipo hepatocelular, de evolução benigna, mas hepatite fulminante também é descrita. Essa revisão de literatura tem como objetivo principal discorrer sobre a relação entre o uso dos fitoterapicos e a hepatotoxicidade, sendo usado como metodologia o levantamento de dados de natureza básica, qualitativa e exploratória. Por meio desse estudo, pode-se concluir a necessidade de maiores estudos e da difusão de informações abrangendo a relação do consumo de chás com a evolução as Doenças Hepáticas, uma vez que trata-se de causa evitável.

Publicado
2020-05-21