o O PAPEL DO PROFESSOR NO EMPODERAMENTO DE ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS (POWER PUPILS) COMO AGENTES DE TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

  • Diego da Silva Instituto Rhema de Educação
Palavras-chave: Educação; Docência; PBL.

Resumo

O presente artigo tem por objetivo refletir sobre o papel do professor no empoderamento de estudantes universitários (power pupils) como agentes de transformação social. Dentro deste contexto, também apresenta duas propostas pedagógicas para melhor potencializar a educação dos power pupils, como a Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL) e as metodologias ativas de aprendizagem. Para tanto foi realizada pesquisa de cunho bibliográfico em bases de dados científicos como Scielo, Pepsic, Google Acadêmico e Bireme com descritores que envolveram “power pupils” e “Educação Superior”, sendo que as publicações deveriam conter teoria e prática dentro desta temática nos últimos 20 anos. Os power pupils são alunos considerados de alto padrão, com capacidades técnicas e científicas que podem fazer a diferença na educação. Normalmente são alunos conscientes das próprias habilidades e possuem o interesse em promover melhorias/ transformações positivas em seus ambientes de trabalho, estudo e sociedade de um modo geral. A educação vem sendo questionada em relação à sua capacidade de formar profissionais capazes de atuar de forma crítica e reflexiva diante dos problemas vivenciados em uma sociedade dinâmica. Desta forma a PBL e as metodologias ativas na aprendizagem podem auxiliar o docente e os alunos na construção de conhecimentos que geram transformação social. A PBL se baseia no estudo de problemas propostos com a finalidade de fazer com que o aluno aprimore determinados conteúdos. Esta metodologia é formativa à medida que estimula uma atitude ativa do aluno em busca do conhecimento e não meramente informativa. Portanto, as metodologias ativas procuram centrar-se no estudante como sujeito do processo de aprendizagem. A educação deve ser baseada no processo ativo de busca do conhecimento pelo estudante, exercendo sua liberdade. A educação deve formar cidadãos competentes e criativos, capazes de gerenciar seu próprio livre arbítrio.

Palavras-chave: Educação; Docência; PBL.

 

Publicado
2020-05-21