EVASÃO ACADÊMICA: FATORES QUE PODEM CONTRIBUIR PARA A EVASÃO ACADÊMICA DOS ALUNOS DE PSICOLOGIA DE UMA UNIVERSIDADE DO SUL DO BRASIL

  • Diego da Silva Instituto Rhema de Educação
Palavras-chave: Evasão Acadêmica; Adaptação Acadêmica; Psicologia.

Resumo

Essa pesquisa tem como objetivo investigar os aspectos da evasão acadêmica a partir da análise quanto a adaptação do estudante durante o primeiro ano da graduação. O desenvolvimento da formação superior e as adversidades globais, o crescimento das instituições de ensino, a busca por qualificação e aperfeiçoamento de competências técnicas profissionais, de jovens e adultos como novas perspectivas profissionais, sociais e econômicas se caracterizaram como um fenômeno mundial. A evasão acadêmica pode ser caracterizada como saída do curso, saída da instituição e saída do sistema do ensino superior. Índices insatisfatórios apresentados por estudantes no ensino superior se dão a, não adaptação às vivências do período universitário. Os dados da pesquisa serão extraídos do Questionário de Vivências Acadêmicas (QVA-r), instrumento de auto relato que investiga a percepção acadêmica e as experiências do estudante, adaptado e validado para a realidade brasileira. As áreas de adaptação do acadêmico são classificadas em cinco dimensões: pessoal, interpessoal, carreira, estudo e institucional. O processo de transição traz consigo os desafios do contexto acadêmico, exigindo dos estudantes capacidade de resoluções diante das problemáticas enfrentadas. Sob essa análise estudos apontam diversas variáveis no contexto dos processos de aprendizagem e desenvolvimento psicossocial. Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória, de natureza qualitativa desenvolvida com os alunos de primeiro ano do curso de Psicologia do Centro Universitário Campos de Andrade que foram convidados a participarem de forma voluntária. Através da análise dos dados coletados busca-se contribuir para o engajamento, estabilidade e permanência do aluno na jornada acadêmica.

Publicado
2020-09-24