ANÁLISE DOS PROGRAMAS FISIOTERAPÊUTICOS NO TREINO DE EQUILÍBRIO DO PACIENTE IDOSO: UMA REVISÃO

  • Carla Otinila Reolon Centro Universitário Vale do Iguaçu

Resumo

O envelhecimento é um processo multifatorial e se manifesta de maneira peculiar e individual, o qual cada indivíduo responde de uma forma. No processo normal do envelhecimento, o corpo humano passa por um período de transformações provocando alterações significativas em diversos órgãos e tecidos, em diferentes graus de declínio do nosso corpo. As vias responsáveis pelo equilíbrio corporal também sofrem com esse processo, o sistema visual, vestibular, proprioceptivo e principalmente o sistema muscular, sofrem alterações. A diminuição da força muscular com o envelhecimento e os baixos níveis de exercícios físicos estão sendo considerados uns dos principais fatores que limitam a vida do idoso até hoje, pois com essas características as quedas tornam-se uma das principais consequências da falta de equilíbrio no idoso. Assim a fisioterapia juntamente com o exercício terapêutico constitui ferramentas importantes para prevenir e/ou minimizar esses déficits, promover e reabilitar estes indivíduos, atendendo-os nos três níveis básicos de saúde. Sendo assim, esta revisão tem objetivo de analisar os programas fisioterapêuticos no treino de equilíbrio em idosos, relacionando os estudos e descrever a efetividade e os benefícios. Para isso o método empregado foi a busca de artigos nas bases do Google Acadêmico, PubMed, Scielo, Biblioteca Virtual de Saúde levando à seleção de 24 estudos controlados. Com tudo isso, foi possível certificar-se da importância da atividade física em idosos, os artigos encontrados demostraram resultados positivos importantes, a única preocupação ainda é como manter estes resultados frente aos ganhos.

Publicado
2019-07-30