A ENFERMAGEM E A ABORDAGEM PERANTE A MORTE INFANTIL EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA PEDIÁTRICA

  • Geovani Zarpelon Uniguaçu
  • Natali Lascoski
Palavras-chave: Enfermagem, UTI, Morte infantil

Resumo

A presente pesquisa tem como tema a abordagem da enfermagem perante a morte infantil em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTI). Segundo o Ministério da Saúde (2003), a enfermagem, reconhecida por seu respectivo conselho profissional, é uma profissão que possui um corpo de conhecimentos próprios que são direcionados para o atendimento do ser humano nas áreas de prevenção, promoção, recuperação e reabilitação de sua saúde. Visto que durante sua graduação profissional o enfoque seja este, por outro lado, emerge o tema da morte, sendo este um fenômeno que acarreta profundas reações emocionais nos profissionais de enfermagem. Neste sentido, objetivou-se o desenvolvimento deste estudo para conhecer os sentimentos vivenciados por esses trabalhadores diante do processo de morrer e de morte infantil em UTI, bem como os mecanismos utilizados para o enfrentamento dessa questão.Trata-se de um estudo qualitativo do tipo descritivo, com revisão bibliográfica de artigos pesquisados dentre o período de 1997 e 2020, e exploratório; realizado durante o mês de agosto de 2020 na UTI do Hospital com atenção materno-infantil na cidade de União da Vitória – PR,  que contou com a participação de oito profissionais de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas, das quais emergiram dois temas: os sentimentos dos profissionais de enfermagem diante da morte infantil e os modos de enfrentamento da morte por eles utilizados. Os resultados evidenciam o despreparo emocional da enfermagem e a insuficiência de subsídios, seja em sua formação acadêmica, seja em sua educação continuada, bem como a falta de suporte terapêutico nas instituições de trabalho para enfrentar a situação. Lidar com a morte dos pacientes é uma tarefa árdua para esses profissionais, por isso destaca-se a necessidade de investir em estratégias que estimulem a reflexão sobre a existência humana e também estratégias de cuidado permanentes em saúde mental à esses profissionais.

Biografia do Autor

Natali Lascoski

Técnica em enfermagem e acadêmica do curso de Enfermagem do Centro Universitário Vale do Iguaçu (UNIGUAÇU) em União da Vitória, Paraná.

Publicado
2020-12-14