Perspectiva dos acadêmicos de Educação Física em relação a profissão:

comparativo entre acadêmicos do Brasil e da Espanha

  • Cristiele Garcia
  • Jéssica Chaiane Brem Marinhuk Uniguaçu
Palavras-chave: Educação Física; emprego; universidade.

Resumo

o presente estudo apresenta as perspectivas dos acadêmicos de Educação Física em relação a profissão, sendo um comparativo entre acadêmicos do Brasil e da Espanha. A amostra contou com a participação de 96 acadêmicos brasileiros e 81 espanhóis, de ambos os sexos. A pesquisa é denominada de campo, exploratória, quantitativa, qualitativa, descritiva e aplicada, realizada através da plataforma online do Google forms, contendo 10 perguntas fechadas, onde o questionário passou inicialmente por um processo de validação pelo colegiado do Centro Universitário Vale do Iguaçu. Os acadêmicos aceitaram participar da pesquisa através do termo de consentimento. A média de idade dos participantes foi de 22 anos e com uma boa diversidade de períodos do curso. Ao interrogar os participantes sobre quando entrou para a universidade se já sabia qual área iria atuar ou decidiu isso ao longo do período acadêmico, 51,9% dos alunos espanhóis e 41,7% dos brasileiros relataram que já sabiam qual área iriam seguir antes mesmo de entrar na faculdade. Com relação a maior procura na área da Educação Física, 81,5% dos alunos espanhóis e 67,7% dos brasileiros dizem que a maior demanda será na área de personal trainer. 35,8% dos espanhóis e 60,4% dos brasileiros relatam que as academias estão com a demanda superlotada e não possui espaço para novos profissionais da área de Educação Física. 65,4% dos espanhóis e 68,8% dos brasileiros tem ótimas expectativas em relação a profissão futuramente.

Publicado
2020-12-14