REFLEXÕES SOBRE A DOR, O MAL- ESTAR E A PATOLOGIZAÇÃO DA NORMALIDADE CONTEMPORÂNEA

  • Diego da Silva Instituto Rhema de Educação
Palavras-chave: contemporaneidade; patologização; subjetividade.

Resumo

RESUMO: Este texto discute um tema pertinente e atual sobre a patologização na modernidade, assim como explorar e compreender as configurações de angústias psíquicas da clínica atual no contexto contemporâneo. Discutir o adverso quadro cultural contemporâneo no qual a subjetividade é ignorada do campo da psiquiatria, problematizando assim o risco de vertentes unicamente organicistas e reducionistas. A contemporaneidade nas suas formas de apresentação, nos faz levantar discussões tão relevantes e ao mesmo tempo tão delicadas por se tratar de um tempo não transcorrido ou fugido, mas de um momento que é evidente e marcadamente o nosso. Freud pode ser a abertura em termos de trabalho que fundou os termos de sofrimento psíquico, falando da histeria como uma forma de sofrer na psicanálise. Essa descoberta aconteceu primeiramente em mulheres, que sofriam com dores no corpo e foram descobertas por Freud, que eram palavras abafadas, um sofrimento que aparecia como dor, porém que não tinham nenhuma causa orgânica.

 

Palavras-chave: contemporaneidade; patologização; subjetividade.

Publicado
2021-05-10