A UTILIZAÇÃO DA ABORDAGEM COGNITIVO-COMPORTAMENTAL COMO MECANISMO PARA AMENIZAÇÃO DO PROCESSO DE EXCLUSÃO SOCIAL: UMA VIVÊNCIA GRUPAL

  • LAURA MARIA TULIO CENTRO UNIVERSITÁRIO VALE DO IGUAÇU- UNIGUAÇU
  • Daniel Ribeiro Branco
Palavras-chave: Exclusão social, abordagem Cognitivo-Comportamental, crenças centrais e pensamentos automáticos.

Resumo

O presente trabalho busca elucidar o estudo ocasionado durante a execução do Estágio Básico III, sendo o mesmo efetuado no município de Rebouças- PR no Centro de Referência de Assistência Social- Thereza Ferreira de Paula- CRAS. O trabalho se baseou nas observações e proposta de atividade no grupo de mulheres “Viver e Aprender” da deferida instituição, trazendo como demanda principal a ser trabalha a exclusão social. Tendo como fundamentação teórica a abordagem Cognitivo-Comportamental- TCC, desenvolvida por Aaron Beck a mesma trabalha com um viés cognitivo, descrevendo que tudo varia de como o sujeito percebe as situações, sua visão perante as mesmas, tendo isso como base o autor postula conceitos como crenças centrais, as quais são constituías desde a infância e moduladas até o presente momento de vida do individuo, essas orientam o ser em suas ações como também geram pensamentos automáticos positivos ou negativos, emoções, comportamentos que condizem ou não com a realidade vivenciada pelo sujeito. Tendo isso como base houve a correlação dos pensamentos automáticos manifestados pelas mulheres durante as observações todos com o viés da exclusão social vivenciada durante o dia a dia e a veracidade de cada um, assim fundamentando a atividade executada com as mulheres durante o referido estágio.

Publicado
2019-07-30